BUSCANDO A LÓGICA
Por Eudosia Acuña Quinteiro

Tudo tem sua lógica. Tudo tem uma explicação. Na crise, o que se faz necessário é manter a calma para que a razão possa buscar a lógica dos acontecimentos.

BUSCANDO A LÓGICA
Por Eudosia Acuña Quinteiro

Tudo tem sua lógica. Tudo tem uma explicação. Na crise, o que se faz necessário é manter a calma para que a razão possa buscar a lógica dos acontecimentos.
Quando nos enfurecemos, fechamos toda e qualquer possibilidade de entendimento. A raiva cega, nos deixa totalmente incapazes de raciocinar, gerando mais problemas e podendo conduzir-nos até mesmo a situações graves de saúde.
Como agir em situação tão precária de compreensão sobre os fatos em pleno acontecimento?
Qualquer atitude que possamos tomar no meio da crise, acometidos que estamos pela fúria desmedida, será totalmente desprovida de lógica, concorrendo para gerar um absurdo bem maior do que o próprio acontecimento.
Seja qual for o fato em questão faz-se necessário retomar a disciplina do pensar e do sentir para avaliar a situação em si, sem qualquer acréscimo da emoção.
O tempo é fundamental, auxiliando-nos sempre; ainda que seja mínimo, deixemos que ele passe, mesmo que seja o tempo de beber um copo com água, já ajuda.
Se o assunto for insuportavelmente ofensivo, saia e vá dar uma volta, chore no banheiro, mas não faça nada. Controle-se. Procure motivos de calma e passe a avaliar os elementos de lógica do assunto em questão.
Qual a lógica do acontecido? Quais os antecedentes? Quais os sinais que já se vinham mostrando ao longo do tempo, anunciando que tal fato aconteceria mais dia menos dia. Todos os sinais foram percebidos ou fingiu-se que estava tudo bem para não enfrentar um assunto desagradável? De quem foi o descuido? Todos os detalhes devem ser lembrados, mas sem emoção e sem retoques favoráveis partidários, sem blefe.
A honestidade na avaliação lógica dos fatos, mesmo ferindo o nosso amor-próprio é o remédio salutar para vencer momentos de crise.
Se o descuido foi seu... aceite, aprenda, contorne e continue vivendo. Se o descuido não foi seu, por favor, saia da ridícula posição de vítima, procure entender logicamente os fatos, aprenda, contorne e continue vivendo.